Logística

SKU: entenda de uma vez por todas o que é Stock Keeping Unit

SKU o que é
Escrito por Simplifica Fretes

Manter a organização do estoque é fundamental para garantir bons resultados não só da logística, mas também em vendas e financeiro. Para isso, é possível contar com ferramentas e métodos que ajudam a aumentar o controle e a eficiência do setor, e uma delas é o SKU.

No artigo de hoje, falaremos melhor sobre isso, explicando o conceito, sua importância e os benefícios. Quer saber mais sobre o tema? Então continue acompanhando a leitura e confira agora mesmo!

Afinal, o que é o SKU e por que ele é importante?

O SKU — Stock Keeping Unit, ou Unidade de Manutenção de Estoque, em português — pode ser definido como o número de identidade de um produto, que será utilizado para ajudar na organização e manutenção de um estoque.

É por meio dele que se torna possível identificar os itens vendidos, entregues, trocados e devolvidos, por exemplo, além do histórico de demanda, a localização exata e as quantidades disponíveis — o que permite acompanhar os níveis e identificar o momento ideal para realizar a reposição dos materiais.

Nesse caso, é possível controlar diversas informações sobre a mercadoria, como tamanho, formato, sabor, unidades, cor, ou seja, serve para diferenciar cada tipo de item dentro do armazém.

Um bom exemplo disso é uma papelaria, vendendo canetas. Cada marca, modelo e cor tem um SKU (caneta ponta fina vermelha, caneta ponta fina preta, caneta ponta fina verde). 

Quais são os benefícios de mantê-lo organizado?

O principal objetivo de um SKU é melhorar o controle de estoque, visto que ajuda a classificar os diversos produtos e aumentar a visibilidade deles dentro do armazém — facilitando o processo de localização, tornando-o mais ágil.

Assim, por meio dele, torna-se possível perceber ganhos em produtividade, eficiência, redução de erros e retrabalhos e, consequentemente, diminuição dos custos operacionais, além de outras vantagens.

Qual é a diferença entre SKU e código de barras?

A principal diferença está na forma da identificação dos produtos dentro do estoque. Enquanto o SKU pode ser lido e identificado por uma pessoa, o código de barras necessita de uma tecnologia específica para isso.

Dessa forma, torna-se mais fácil fazer a distinção entre os produtos, como no caso das cores, citadas anteriormente, ou como na diferença de peso ou tamanho dos itens.

Vale ressaltar que o ideal é não vincular o código de barras a um SKU, visto que o fornecedor pode alterar o código, por exemplo, acarretando falha na identificação das mercadorias. O problema disso é o prejuízo operacional que pode ser gerado e os transtornos ocasionados até que a correção seja feita.

Garantir uma boa gestão do estoque é sinônimo de aumento da produtividade no setor, redução de desperdícios, maior simplicidade nas operações, agilidade na execução dos processos e, consequentemente, redução dos custos e da lucratividade. Isso se torna possível quando se utiliza o SKU e o mantém organizado.

O que achou do artigo de hoje? Quer continuar acompanhando outros artigos sobre logística e assuntos relacionados? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e receba as novidades em primeira mão!

Sobre o autor

Simplifica Fretes

Deixar comentário.

Share This