Comércio Exterior

O que todo profissional de comércio exterior precisa saber sobre câmbio

Cambio Comercio Exterior
Avatar
Escrito por Simplifica Fretes

As atividades de exportação e importação aprofundam as relações econômicas entre diferentes países. Todo profissional de comércio exterior precisa ficar atento ao câmbio, já que, nas relações comerciais, é necessário realizar a conversão das moedas.

Veja o que esses profissionais precisam entender sobre o câmbio para realizar suas operações de comércio exterior:

O câmbio nas operações de comércio exterior

Uma das questões mais importantes para o profissional de comércio exterior é ter conhecimento sobre o fechamento de câmbio de sua negociação internacional (compra ou venda).

O câmbio nas operações de comercio exterior permite a utilização da moeda específica de cada país no comércio internacional. Uma operação de câmbio divide-se em 3 etapas:

  • contratação;
  • negociação;
  • liquidação.

A contratação

A contratação acontece quando a moeda internacional é convertida na moeda brasileira — ou o inverso. Essa operação é feita por uma instituição financeira autorizada pelo Banco Central (BACEN). Nesse processo, a moeda é a mercadoria (divisa), e o Banco Central é o comprador.

O fechamento de câmbio corresponde à contratação. Na exportação, esse fechamento pode ser feito até 180 dias antes do embarque. Em alguns casos — como em importações de amostras, demonstrações etc. —, não é preciso realizar o fechamento de câmbio.

Existem diversos tipos de contrato de câmbio:

  • exportação (Tipo 1);
  • importação (Tipos 2 e 4);
  • transferências (Tipos 3 e 4);
  • operações de compra/venda entre agentes autorizados (Tipos 5 e 6);
  • alterações de contrato (Tipos 7 e 8);
  • cancelamentos (Tipos 9 e 10).

A negociação

Nessa fase, o profissional de comércio exterior exportador mostra os documentos relacionados ao embarque das mercadorias, pois assim o Banco Central pode fazer a cobrança no exterior.

No caso de importação, o banco recebe a cobrança internacional, e o profissional de comércio exterior deve efetuar o pagamento.

A liquidação

A liquidação é a última fase. Ela acontece quando se efetiva o envio da moeda estrangeira entre os bancos do exportador e do importador.

Os agentes de câmbio

Os agentes brasileiros que se envolvem nas operações de comércio exterior envolvendo câmbio são:

  • o BACEN, que é a instituição reguladora;
  • as instituições financeiras autorizadas a comprar e vender moedas, que são os bancos e corretoras.

Os regimes cambiais

O regime é a forma pela qual a taxa de câmbio é formada. Ele pode ser:

  • fixo, quando definido pelo BACEN;
  • flutuante, quando o valor se altera conforme o mercado.

O câmbio fixo é previsível. No entanto, para proteger o valor fixo, o BACEN precisa lançar uma quantidade maior de moeda, contribuindo para que o dinheiro perca seu valor e a inflação se imponha.

No câmbio flutuante, o BACEN deixou que o mercado interbancário decidisse a taxa de câmbio. O câmbio torna-se imprevisível, mas os preços ajustam-se mais facilmente às condições econômicas do momento.

Já o câmbio fixo deslizante foi um regime adequado para controlar a inflação (1995-1999). O BACEN determinava um valor de limite para alta e queda do câmbio. Caso o dólar ultrapassasse esse limite, o BACEN usava as reservas de dólar no país para forçar a baixa dos preços.

As modalidades de pagamento

O pagamento pode ser:

  • antecipado — o importador paga antes do embarque;
  • à vista — com cobrança por meio de documento;
  • a prazo — no dia do vencimento do saque, quando o importador efetua a liquidação.

O profissional de comércio exterior importador também pode usar a carta de crédito, que é um documento de garantia internacional emitido por instituição financeira a favor de um exportador.

As formas de financiamento a prazo são:

ACC (Antecipação sobre Contrato de Câmbio)

Efetuado no pré-embarque, o exportador consegue com um banco um adiantamento de dinheiro equivalente ao contrato de câmbio. Pode ser efetuado até 360 dias antes do embarque. A taxa de câmbio permanece fixa.

ACC indireto

O exportador indireto — como o fabricante de insumos, de montagem, de embalagens usadas em exportação — financia sua exportação nos mesmos moldes do ACC.

ACE (Adiantamento sobre Cambiais Entregues)

Semelhante ao ACC, mas contratado durante a comercialização ou depois do embarque, com prazo de até 390 dias depois do despacho.

O que achou deste post sobre operações de comércio exterior envolvendo câmbio? Assine a nossa newsletter para receber sempre novidades do mundo de Comercio Exterior e Logística Aduaneira.

Sobre o autor

Avatar

Simplifica Fretes

Deixar comentário.

Share This