Logística

Gestão de transportes: tudo que você precisa saber para melhorá-la

benefícios da gestão de transportes
Avatar
Escrito por Simplifica Fretes

Muito se fala sobre a gestão de transportes e a importância que ela tem para garantir a satisfação dos clientes, enviando os produtos certos, ao local indicado, dentro do prazo estabelecido previamente. Qualquer falha no processo pode representar atrasos e custos adicionais — além de prejudicar a imagem da empresa no mercado, caso os problemas sejam recorrentes.

A seguir, falaremos mais sobre essa área, os desafios enfrentados e oferecer dicas de como otimizar as operações e conseguir resultados aprimorados. Confira agora mesmo!

Gestão de Transportes, o que é?

A gestão de transportes pode ser definida, resumidamente, como o controle de toda a movimentação física de cargas do ponto de origem até o destino. Em outras palavras, trata do controle dos produtos desde o momento em que os veículos são carregados, até a efetivação da entrega para o cliente.

Dentro dessa área, são acompanhados processos importantes, como:

  • planejamento de rotas;

  • rastreamento de veículos;

  • gestão de documentos;

  • controle de custos;

  • acompanhamento de ocorrências (atrasos, avarias, extravios, entre outros).

Principais desafios do setor de transporte

Apesar da importância do transporte para as relações comerciais — e até mesmo para a economia do país —, o setor ainda enfrenta muitas dificuldades. Vamos conferir algumas a seguir!

Deficiência na disponibilidade de modais

Devido à falta de investimentos e outras limitações nos demais modais de transporte, o envio de mercadorias acontece na maior parte por meio do rodoviário — estima-se que cerca de 60% do volume total seja feito por esse modal. As consequências disso envolvem prazos maiores para entrega, aumento no custo do frete e diminuição da competitividade.

Além disso, cargas especiais (como perecíveis e de alto valor agregado) requerem adaptações para evitar perdas. Isso envolve o uso de caminhões especiais (como os refrigerados) e investimentos extra em gerenciamento de riscos, por exemplo.

Restrição de circulação de veículos nos grandes centros

Além de realizar o planejamento das coletas e entregas, as empresas também precisam se preocupar em conhecer a região onde os clientes estão situados e as particularidades existentes no local. Isso ajuda a evitar imprevistos, como o impedimento de determinados tipos de veículos — principalmente os de grande porte — em horários estabelecidos.

Alto risco de furtos e roubos

Outro grande desafio que a gestão de transportes enfrenta, principalmente no modal rodoviário, é o alto risco de furtos e roubos, ocorrências que têm aumentado cada vez mais — as estatísticas mostram um aumento de 23% no primeiro semestre deste ano só no estado de São Paulo (em comparação com o mesmo período no ano passado).

O problema é ainda maior para os produtos considerados visados, como itens tecnológicos (celulares e tablets, por exemplo), alimentos, autopeças, bebidas e cigarros. Com isso, os custos se tornam ainda maiores, visto que a empresa precisa gastar mais adotando medidas de segurança e com a contratação de seguros adicionais.

Estado de conservação das estradas

Esse também é um dos maiores problemas do transporte rodoviário no Brasil. A falta de investimentos em infraestrutura faz com que apenas 12% das rodovias sejam pavimentadas, sendo que a maior concentração dessa quantidade está nas regiões Sudeste e Nordeste.

As más condições tornam os envios precários, aumentam os riscos de acidentes, elevam o valor do frete (devido ao gasto com combustível ser maior) e comprometem a competitividade das empresas.

Responsabilidade ambiental e sustentabilidade

A adaptação aos novos parâmetros que envolvem responsabilidade ambiental também é um grande desafio para as empresas. O objetivo é gerir uma logística mais sustentável, usando combustíveis limpos e reduzindo a emissão de poluentes, por exemplo.

O problema surge quando, em muitos casos, essas mudanças geram mais custos do que o ideal para o negócio — com a renovação da frota e com a troca do diesel para o S-10, que tem um preço superior.

4 dicas para ter uma excelente gestão de transportes

Apesar dos desafios enfrentados pela gestão de transportes, é possível aprimorar a gestão e alcançar resultados mais satisfatórios. Veja algumas dicas:

1. Faça previsões de demanda

Elaborar previsões de demanda ajuda a evitar indisponibilidade de veículos e, consequentemente, o atraso nas entregas e a falta de produtos para os clientes. Por outro lado, isso é especialmente importante no caso de itens sazonais, visto que o índice de ociosidade pode ser alto se não houver organização.

2. Controle os custos

O controle de custos é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. No que diz respeito à gestão de transportes, é ainda mais importante, visto que o valor gasto com frete está entre os maiores dispêndios de uma empresa.

Sendo assim, o ideal é acompanhar as tabelas de preços, criar estimativas de custos e compará-las ao histórico de envios. Assim, consegue-se ter uma previsibilidade maior de gastos e monitorá-los.

3. Invista em tecnologia

Adotar sistemas de gestão elimina a realização de trabalhos manuais, aumenta a produtividade, diminui o índice de erros e necessidade de retrabalhos, garante maior agilidade aos processos, proporciona redução de custos e melhora a tomada de decisão, entre outros benefícios.

Dentro da gestão de transportes, torna-se possível:

  • fazer a conferência das cargas por meio do código de barras;

  • realizar a medição de peso e volume com balanças cubadoras;

  • rastrear os veículos — com GPS e telemetria, por exemplo;

  • obter informações em tempo real sobre as entregas (e manter os clientes informados sobre os pedidos);

  • realizar cotações de frete online, agilizando a contratação e o serviço;

  • otimizar a comunicação entre embarcadores e clientes.

A consolidação de cargas, calendarização de pedidos e agendamento de entregas são opções para organizar o envio e otimizar o processo de distribuição. O ideal é analisar a operação constantemente e buscar por pontos que podem trazer mais eficiência.

Vale lembrar que esse planejamento também ajuda a garantir mais agilidade e antecipação de problemas.

4. Terceirize a gestão de transportes

Existem diversos benefícios proporcionados pela terceirização de serviços. O principal deles, muito almejado pelos gestores, é a redução de custos. Entretanto, além disso, é possível obter aumento da eficiência, ganhos em qualidade (visto que as transportadoras contratadas são especialistas no ramo), direcionar o foco para a atividade-fim e outras questões mais estratégicas.

Garantir uma boa gestão de transportes é sinônimo de eficiência logística, mas também de desempenho aprimorado para a empresa, haja vista que promover melhorias no setor também ajuda a otimizar o atendimento aos clientes, reduzir os custos operacionais e aumentar a competitividade do negócio.

Gostou do post de hoje? Então aproveite e assine a nossa newsletter para continuar acompanhando outros conteúdos como este!

Sobre o autor

Avatar

Simplifica Fretes

Deixar comentário.

Share This