Comércio Exterior Logística

Entenda os principais problemas da logística no Brasil

logística no brasil
Escrito por Simplifica Fretes

A logística no Brasil deve acompanhar o desempenho de alguns setores econômicos estabelecidos, como o agronegócio, e em ascensão, como o e-commerce, que mesmo após a crise, aponta números que evidenciam o seu crescimento.

Apesar disso, a distribuição de riqueza e bens no país apresenta gargalos muitas vezes intransponíveis para o avanço do setor, como falhas em infraestrutura e alto preço de combustíveis.

Neste post, apontaremos aspectos que caracterizam dificuldades na logística no Brasil e como algumas ações podem ajudar nesse sentido. Confira!

Atual situação da logística no Brasil

Falta de investimento

Em 20 anos o governo investiu apenas 2% do PIB em obras de melhoria na infraestrutura, enquanto países emergentes alocaram 5%. Apesar disso, algumas iniciativas foram implementadas por meio do Plano Nacional de Logística e Transporte e pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Uma solução seria impulsionar o desenvolvimento regional por meio do fortalecimento de empresas e seus processos para obrigar o governo a investir mais na logística no Brasil.

Precariedade na infraestrutura

O modal rodoviário é o mais utilizado no país, mas apresenta péssimas condições de conservação: aproximadamente 57% das estradas brasileiras apontam problemas. Isso é resultado do excesso de peso dos veículos, má qualidade asfáltica ou falhas na implementação de melhorias.

Como consequência, o transporte terrestre de cargas apresenta alto custo agregado, impulsionado, ainda, pela lentidão nas entregas, altas taxas de depreciação dos veículos e taxas altíssimas cobradas pelo sistema adotado com as privatizações dos pedágios.

Diferença em relevos e tamanho continental

A extensão continental do país é um empecilho para o desenvolvimento do setor, principalmente pela dificuldade de acesso a determinadas áreas e relevos distintos, que atrapalham a expansão do modal ferroviário, apontado como uma solução de baixo custo para suprir a falta de um transporte rápido e seguro.

Altos custos

Intitulado Custo Brasil, os custos associados às operações logísticas são justificados pelos elevados impostos cobrados na movimentação de carga, como o ICMS no transporte interestadual, por exemplo.

O preço da gasolina, que sofreu 116 reajustes em apenas 1 ano, também é uma grande causa para o aumento do custo de transporte e dificuldades na eficiência do setor no país.

Excesso de burocracia

Comumente evidenciada em aeroportos e portos, a burocracia no desembaraço de papéis e na vistoria de cargas, diminui a eficiência que poderia incrementar a característica de rapidez no modal aéreo e a segurança apresentada pelo marítimo.

Além disso, a concentração do movimento em determinados portos, como o de Santos, junto com uma capacidade de armazenagem deficiente e a falta de equipamentos necessários para movimentação de cargas, acarretam em tempo excedido de atracação e custos adicionais à carga.

Déficit no gerenciamento de transporte

O gerenciamento eficaz do setor é pré-requisito para uma logística eficiente. Nesse sentido é preciso:

  • aumentar o grau de profissionalização das transportadoras e profissionais envolvidos, principalmente motoristas;
  • racionalizar a distribuição de mercadoria no veículo;
  • realizar o monitoramento de entregas e roteirização de cargas;
  • investir em inovação;
  • optar pela sustentabilidade e ações de logística reversa.

Soluções para enfrentar os desafios

Se implementadas, a logística no Brasil poderia ser mais eficiente:

  • terceirização de estruturas, como terminais portuários e aeroportos e até de frotas, por exemplo;
  • uso de inovações tecnológicas como aplicativos de rotas e mapas, sistemas de monitoramento e GPS para reduzir gargalos como dificuldades em trânsito;
  • investir na infraestrutura de hidrovias já que no país existem muitas e extensas bacias hidrográficas; 
  • uso de drones para transporte de pequenas cargas;
  • implantação da tecnologia Blockchain para conferir transparência no fluxo de comunicação;
  • impulsionar o desenvolvimento regional por meio do fortalecimento de empresas e seus processos que obrigue o governo a investir mais na logística no Brasil.

Apesar de todo esse cenário, o Índice de Eficiência Logística, criado pelo Banco Mundial em 2007, aponta que o Brasil ocupa o 41º lugar num total de 155 países incluídos na pesquisa.

A eficiência na logística no Brasil é indispensável para desenvolver a economia nacional. Mesmo com os gargalos apresentados consumindo cerca de US$ 80 bilhões dos cofres públicos ao ano, 12% do PIB, alguns entraves podem ser facilmente corrigidos.

Descubra outras formas de melhorar a logística no Brasil : assine agora nossa newsletter e receba direto em seu e-mail mais informações!

Sobre o autor

Simplifica Fretes

Deixar comentário.

Share This